É preciso ter coragem de deixar "a espada de Deus" romper laços

img
29 de Maio de 2017

É preciso ter coragem de deixar "a espada de Deus" romper laços

A verdade é essa: existem trechos bíblicos, palavras saídas da boca do Senhor, que nos fazem estremecer, e muitas vezes “passamos os olhos” por elas, sem a coragem de fazê-las realidade em nossa vida.                                                                                                                                                
Quem ama seu pai ou sua mãe mais que a mim não é digno de mim” (Mt 10,37), essa é uma afirmação de Jesus, e como é terrível para qualquer vocacionado (a) se deparar com ela e tomar atitudes para realização da mesma. Romper laços não significa “eliminar” pessoas e sentimentos de nossa vida, mas sim coloca-as em seu devido lugar. Nas Sagradas Escrituras vemos Jesus “rompendo laços” e seguindo em frente, sem jamais deixar de amar. No Santo Evangelho, na narrativa da perda e reencontro de Jesus no templo, observamos o quanto a situação de estarem separados de Jesus causou sofrimento e angustia em seus pais, Maria, Mãe de Jesus  lembra a Ele os laços de carne: “Teu pai e eu te buscávamos” (Lc 2,48),e Jesus lhes mostra o Pai celeste: “Não sabeis que devo ocupar-me das coisas de meu pai?” (Lc 2,49). Sendo assim, Era necessário, pois, que Jesus mesmo fosse separado de José e Maria, para que pudesse entrar plenamente em sua identidade de Filho de Deus. Importante é observar que Jesus  retorna com seus pais a Nazaré e lhes é submisso, porém Ele entrou numa nova dimensão, a do “romper laços” sem no entanto deixar de amar. Também no Antigo Testamento vemos a situação de Abrão, ele só recebe seu novo nome, Abraão (que significa pai de uma multidão), após ter cortado todos os laços de carne e do sangue, e em seguida Deus o prova no extremo do desapego ao lhe pedir que sacrifique seu único filho, que Deus mesmo lhe havia dado de maneira milagrosa, o filho da promessa, para poder lhe dar uma multidão de filhos, e o fazer passar de uma fecundidade natural para uma fecundidade sobrenatural, fazendo-o pai de uma nação, em número maior que o das estelas que estão no céu. 
Esse “romper laços” é atual, é também hoje para cada um de nós. Não tenhamos medo de deixar a “espada de Deus” romper nossos laços, pois só poderemos “penetrar” profundamente no Coração do Pai, se nada e nem pessoa alguma, nos segurar e impedir que sejamos em tudo entregues ao carisma e a vocação que Ele nos chama a viver. O Senhor não vai retirar de nós o amor pelos nossos, somente vai dar um novo sentido a esse amor, um sentido que vai além da presença e “mergulha” na plenitude da entrega. Tenhamos coragem de passar por certo número de separações, deixando a espada de Deus romper laços e nos tornar livres para pronunciar um “sim” autêntico, sincero e feliz.
 
Texto elaborado por Ana Maria (Co Fundadora da Comunidade Rainha dos Anjos), inspirado em trechos do livro O Corpo: Templo da Beleza. Fortaleza,CE: Edições Shalom, 2002 – CAPÍTULO III, pg.50.