Relacionamentos Descartáveis – Não somos feitos para isso!

img
07 de Junho de 2017

Relacionamentos Descartáveis – Não somos feitos para isso!

Com espanto lanço um olhar para a maioria dos relacionamentos atuais e me sinto uma “mulher do Brasil Colonial”, quase me vejo como personagem daquelas fotos amareladas de álbuns empoeirados. 
Uma das grandes dificuldades dos tempos atuais é que o mundo tem levado as pessoas a fazerem opções transitórias, passageiras, o que tem acarretado um grande mal ao ser humano que tem perdido sua identidade e experimentado um enorme vazio existencial.
Fomos criados por Deus para com Ele viver de forma eterna. Deus quando nos criou colocou em nós o desejo do eterno! Deus nos deu tudo que precisávamos, mas o homem preferiu ceder ao que passa, a situação de desobediência e desde então cada ser humano é inclinado a optar pelo que é transitório, porém em nosso “DNA espiritual” está a característica de vivermos para o eterno, de vivermos como diz a Palavra de Deus: “vivermos para o eterno, para as coisas que não passam, não enferrujam nem a traça corrói.” (Mt 6,19).
Relacionamentos descartáveis... cuidado, você não foi feito para isso! Em quase todas as situações, o que tem prevalecido é a opção: vamos experimentar! Tem sido assim: o casal diz “Vamos nos casar; se não der certo, nós nos separamos e vamos cada um viver a sua vida, e buscar a felicidade”. Vemos nas comunidades pessoas que se empenham em buscar e viver sua fé, em servir a Deus, mas essa empolgação dura até aparecer a primeira decepção (seja com fundadores, membros, padres, etc) e então correm para outra realidade de comunidade, como se lá fosse tudo perfeito. São estas as características de pessoas que em tudo buscam apenas o que lhes satisfaz, e quando isso não ocorre mais, simplesmente “descartam”.
O que mais podemos ver são pessoas que não conseguem se realizar verdadeiramente e usam “máscaras” para se adaptar e se realizar em cada relacionamento passageiro que vivem. Se escondem atrás de um corpo “bombado”, de um rosto “perfeitamente maquiado”, mas tudo isso é só externo, por dentro existe um completo vazio. É lógico que precisamos cuidar de nosso corpo, pois somos “templo do Espírito Santo”, mas cuidar não significa “viver para”, “ser escravo de”.  Precisamos nos abrir a realidade de vivermos com os pés na terra, mas os olhos fixados no céu, no que é eterno. Deus nos convida a deixarmos de lado o que é passageiro, transitório e descartável, e a optarmos pelas coisas eternas, por aquilo que nos garante a experiência do Céu aqui na Terra, e nos garante, aqui, a vida eterna que se realiza no Céu.
 
Seja corajoso (a)! Se arrisque tendo relacionamentos que te levem a dizer: “juntos até o Céu”! 
 
 
Texto elaborado por Ana Maria (Co Fundadora da Comunidade Rainha dos Anjos).